Publicado por: Guilherme Byrro Lopes | 24/04/2009

Presidente do Banco Central por um dia


A inspiração para esse post vem da lembrança de inúmeras conversas com amigos “não-economistas” que, muitas vezes, sabem mais de economia do que quem estuda o assunto. Nenhuma mágoa pois, assim como eles, também sou teimoso e acho que sei mais do que eles (5 anos de faculdade e trabalhar na área deve servir para me dar um pequena vantagem, ao menos).

Um dos temas bastante disutidos era a taxa de juros, a Selic. De maneira bastante curta e simples, sem fazer exceções nem entrar em detalhes, ela é um instrumento de política monetária, utilizada pelo Banco Central. O que isso quer dizer? O BC utiliza a taxa de juros para controlar a base monetária da economia. Dessa maneira, quanto maior a taxa de juros, maior o rendimento futuro de uma unidade monetária. As pessoas deixarão de consumir hoje pois podem colocar o dinheiro aplicado e amanhã, mantendo todo o resto das variáveis constante no mundo, poderão consumir mais. Assim, alivia a pressão sobre a demanda e previne a inflação.

No sentido contrário, uma queda da taxa de juros irá sinalizar que é melhor consumir hoje do que amanhã, movimento que faz com que mais pessoas queiram adquirir bens hoje e, assim, exerce uma pressão positiva no aumento de preços dos produtos e serviços (pressão conhecida como inflação). De maneira muitissimo simplificada e bastante resumida, pode-se concluir que: aumento de juros combate a inflação mas prejudica a atividade econômica (aumentando o desemprego) e, a queda de juros, estimula a atividade econômica (aumentando o nível de emprego na economia), mas traz mais inflação. Isso é o que o Banco Central da maior parte dos países faz. Atua através da taxa de juros para buscar um equilibrio entre atividade economica e inflação, que permita o bom andamento da economia do país (alguns dando maior peso para a inflação do que para atividade economica, mas não é o assunto desse post).

Logo, se é assim tão simples e fácil de entender, porque então precisamos de economistas, se qualquer um entende? Apenas para iniciar o assunto, o FED de São Francisco (um dos 12 “BC’s regionais americanos) oferece um simulador de política monetária. Nesse simulador você, leitor, pode ser o presidente de um BC por um dia e decidir você mesmo sobre a taxa de juros da sua economia. Sinta-se um economista por um dia! É essa a promessa do game. Um aumento dos juros combate a inflação mas aumenta o desemprego. Queda dos juros aumenta inflação mas reduz desemprego. Apesar disso, existem diversos choques de oferta e demanda na economica, o que ogriga o BC a tomar decisões sobre a taxa de juros. O BC, como qualquer empresa, também tem metas a serem atingidas. Será que você poderia ser um gestor do Banco Central? Confira!


Responses

  1. […] Confira: clique aqui! […]

    Curtir

  2. Byrro, faz um post falando da relação entre gastos governamentaisXselic!

    Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: