Publicado por: Guilherme Byrro Lopes | 28/04/2009

Consolidação e rearranjo global


A atual crise que está afetando a economia global abre espaço para algumas oportunidades também. O resultado líquido da crise é que a queda no consumo de bens devido à: (i) restrições no crédito, (ii) desconfiança e incerteza no cenário futuro, principalmente em relação ao emprego e (iii) menor renda disponível devido à alta de preços que antecedeu a crise. Nesse contexto, muitas empresas (principalmente as endividadas) estão tendo problemas em gerar receitas e assim, ficam muito fragilizadas e expostas no mercado. Outras empresas , com práticas financeiras mais saudáveis, possuem mais caixa para honrar com seus compromissos e ainda ter alguma sobra. São essas empresas que conduzirão o processo de consolidação setorial e de um rearranjo global.

Um dos setores mais afetados pela crise e que caminha nessa direção é o de automóveis. A possível quebra de empresas americanas como a GM, Chrysler e Ford (as “Big Three”) é um reflexo de decisões erradas com mudanças no padrão de consumo da população. O que é motivo de tragédia para uns, é motivo de comemoração para outros. A Fiat, apesar do resultado negativo no primeiro trimestre de 2009 (prejuizo de €411 milhões, o equivalente a US$ 536 milhões) e ter anunciado demissão de 15% dos seus funcionários nos EUA, tem interesse em adquirir a Chrysler e se fortalecer no mercado americano. Se acontecer essa operação a Chrysler deve mudar seu perfil para produzir carros menores e com melhor tecnologia de consumo de combustíveis, contudo ainda exite o governo americano e os fortes sindicatos no país que poderiam barrar essa união, o que levaria fatalmente a Chrysler a quebrar de vez.

A GM, pensando em reduzir produção, custos e cortar postos de trabalho anunciou corte de 21 mil pessoas (34% dos funcionários), 13 fábricas (das 41 que possui no país) e propôs uma reestruturação de suas finanças, oferecendo aos seus credores ações da empresa, perdoando a atual dívida ,de US$27 bilhões, em troca de participação na empresa. Se for à falência, os credores não receberão nada. Outros rumores é de que a Fiat poderia consolidar-se mais na Europa e adquirir a Opel (marca da GM no continente). A GM liderou o setor durante os últimos 70 anos, perdendo a posição para montadora japonesa Toyota, e pelo visto não deve voltar à liderança tão cedo.

tata-nano1

(Nano - Tata Motors)

Outras empresas estão começando a aparecer no mercado e ganhar espaço. A Tata Motors com seu carro “Nano” promete uma revolução nos carros populares e com preço acessível no mercado. A chinesa Saic (Shanghai Automotive Industry Corporation) é a maior no mercado do país, com cerca de 80 mil funcionários e vendas que chegaram 1,7 milhão de carros no ano passado. A montadora Chery (quinta maior da China) já tem planos de  de investir cerca de US$700 milhões no Brasil, interessados em criar capacidade para produção de 150 mil carros por ano, para o mercado nacional e latino-americano. Apesar da qualidade dos carros chineses ainda serem muito duvidosos para os padrões internacionais, eles estão ganhando espaço, dando nova cara ao setor, com possibilidades de melhora ao longo do tempo (afinal, foi assim que o Japão se tornou um grande exportador de produtos com alta intensidade tecnológica, copinado dos outros e melhorando, até serem capazes de produzir sua própria tecnologia).

(Tiggo - Chery)

(Tiggo - Chery)

O que esperar do futuro? Os grandes players estão com problemas de má gestão e, por serem grandes, são mais lentos em se mover. Os novos players estão com fome e querem seu espaço. Propostas de pequenos para comprar ou se fundir com os grandes não devem ser surpresas nos próximos meses. E isso vale também para os outros setores (como tem veículado na mídia nacional, a proposta da Perdigão para comprar a Sadia). Será que as empresas brasileiras terão esse fôlego para se lançar no mercado internacional? É o melhor momento para essa consolidação e aquisição de negócios  das últimas décadas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: