Publicado por: Guilherme Byrro Lopes | 03/12/2009

Sustentabilidade ou Fatalidade? (II)


Segundo o último post sobre esse tema (“Sustentabilidade ou Fatalidade?“), me deparei com um exercicio simples mas que pode levar a conclusões bastante importantes.

Com o objetivo de responder às questões propostas  pelo historiador Ronald Wright em 2004, (Massey lectures – “A Short History of Progress“) e divulgado pela Galileo Educational Network (arquivo original em inglês), criei um arquivo e fiz, por conta, algumas modificações:

Perguntas:

1 – Sabendo que as atividades 2 e 3 nunca são escolhidas, como cresce a população da Ilha de Páscoa? Em quantos anos a ilha perde suas florestas?

2 – Sabendo que a atividade 3 nunca é escolhida, qual o número máximo de Moais que podem ser criados antes do fim dos recursos?

3- Qual a produção máxima de Moais, de maneira sustentável?

4 – Qual a população máxima que pode existir na ilha sem a construção de Moais e de maneira sustentável?

Para responder essas perguntas, segue o arquivo em excel:

Ilha de Páscoa

Além disso, incluí o que estou chamando de “Consumo de recursos por Atividade”. No sentido que: caso a atividade de fazer barcos gaste 2 unidades ao invés de 1 unidade de madeira, os recursos se esgotarão mais rápido; caso a construção de Moai’s gaste mais recursos, os recursos também se esgotarão mais rapido; e, caso o reflorestamento consiga recuperar mais arvores, os recursos poderão atingir um novo nível de “ótimo” de utilização sustentável.

A técnologia envolvida nos processos/atividades e a alocação que fazemos dos nossos recursos podem vir a ser sustentáveis….. e também podem vir a nos destruir. Em todos os casos onde se esgotam os recursos na Ilha de Páscoa, a população está fadada ao extermínio! Será esse o futuro da humanidade? Será que o que aconteceu na Ilha de Páscoa não é representativo do que pode vir acontecer com o planeta Terra?


Responses

  1. 1) Se somente existe a atividade da construção de barcos, verifica-se que o crescimento da população é exponencial de acordo com o n° de barcos construídos. A ilha perde suas florestas no momento em que acabarem-se as palmeiras, que foram utilizadas nos barcos.

    2) Supondo o consumo de uma unidade de recurso a cada atividade realizada, o n° máximo de Moais que podem ser construídos antes do fim dos recursos é o total dos recursos inicialmente disponíveis.

    3) Havendo atividade de reflorestamento, assegurando a sustentabilidade de forma adequada, o n° máximo e Moais que podem ser construídos torna-se indeterminado.

    4) A população máxima que pode existir na ilha sem a construção de Moais e de maneira sustentável é aquela em que haverá o equilíbrio entre os recursos disponíveis e o que é consumido.

    Curtir

  2. olá Guilherme Byrro Lopes
    parabéns pelo blog e pelas atividades propostas, me pareceram ótimas pra dar aula!

    não consegui baixar o doc em excel, tentei 3 vezes em horários e dias diferentes… será q podes verificar? grata e abraços

    Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: