Publicado por: Guilherme Byrro Lopes | 11/02/2010

Brasil – Uma perspectiva para 2010 (Update Fev/10)


Leia também: EXPECTATIVAS DE MERCADO (Novos Updates)

Mais uma vez, espero apresentar a evolução e correção nas expectativas dos agentes racionais de mercado que contribuem para pesquisa FOCUS. Desde a  última atualização no dia 09/12 sobre as expectativas de mercado (até 04/12) para a economia brasileira no ano que vem, evoluções importantes aconteceram que pode dar a cara da economia do Brasil em 2010.

PIB Total (Expectativa de Mercado)

De acordo com a pesquisa das expectativas do mercado, realizada pelo Banco Central do Brasil (BCB) com expectativas até 05/02/10, o cenário para esse ano vai se confirmando um cenário positivo para a economia como um todo. O resultado PIB do Brasil em 2009 é esperado em 0,26% (praticamente estável), depois de uma revisão dos dados em dezembro, na divulgação do PIB referente ao terceiro trimestre de2009, puxando para baixo a expectativa que oscilava em torno de 0,2%. Apesar disso, essa revisão não alterou a tendência da melhor expectativa do PIB para 2010. Desde 13/7/09, a esperança da recuperação econômica em 2010 vem subindo, de 3,5%, para 4,5% 2 meses depois, para 5% pouco antes do natal e agora em 5,35%. Para 2011, ainda muito distante, o PIB tem oscilado entre 4% e 4,5%, indicando assim um patamar de crescimento esperado de médio/longo prazo para o país.

IPCA (Expectativa de Mercado)

A aceleração da atividade econômica tem um preço, literalmente falando, a inflação, que deve subir mais esse ano do que o ano passado. O índice oficial medido pelo governo, o IPCA, está preocupando os agentes econômicos, uma vez que o resultado esperado para o final de 2010 está acima da meta do BC. Em 2009, segundo o IBGE, a inflação fechou em 4,31%. O mês de janeiro de 2010 já apresentou alta de 0,75% na inflação, resultado que não acontecia desde a meados de 2008, onde a inflação também superou a meta. Esse resultado foi influenciado bastante por itens pontuais (“Cereais, Leguminosas e Oleaginosas“, “Hortaliças e Verduras” e “Frutas“, que tem comportamento sazonal no início do ano com elevação de preços devido às chuvas; e “Transporte Público” devido à reajustes nas tarifas de transporte), e por itens não tão pontuais (“Açúcares e Derivados” e “Combustíveis (Veículos)“, onde o preço do açúcar tem subido no mercado internacional, pressionando o preço interno do açúcar e do álcool combustível, onde mesmo com a redução do percentual de etanol na gasolina pressiona os preços dos 2 combustíveis para cima, situação que deve permanecer até março/abril, no início da colheita da cana-de-açúcar; e “Carnes” e “Pescado” que, na hipótese de uma recuperação da economia internacional mais forte, terá constantes aumentos como em 2008, além do preço dos insumos básicos para alimentação do gado (cereais)). Nesse sentido, os próximos meses devem apresentar ainda alguma pressão sobre a inflação. Por esse motivo é esperada que a inflação de 2010, pelo IPCA, atinja 4,8%. Na minha opinião, em ano de eleição onde políticos gostam de abrir os cofres públicos para impulsionar obras e aquecer campanhas eleitorais indiretamente, acredito que o risco é de uma inflação de até mais de 5% no final do ano, caso não haja mudanças na política monetária.

Apesar dessa hipótese, são muito remotas as chances de não haver mudanças na política monetária. O BC deve aumentar os juros esse ano, pois não é praxe da instituição ter viés político, e sim técnico. Na medida que a percepção da inflação é de viés para cima, o BC terá que responder à altura e aumentar ainda mais os juros (uma vez que já é esperado algum aumento esse ano) ou aumentar os juros mais cedo. Com isso, apesar de 2009 ter fechado o ano com a taxa nominal Selic de 8,75%aa, 2010 já apontava para uma taxa Selic ainda maior que 2009 desde a metade do ano. Até final de setembro era esperada uma taxa de 9,25%aa, ainda dentro da casa de um dígito, porém pouco tempo depois a taxa já subiu para 10,5%aa e para 11,25%aa em 05/02/10, na casa dos dois dígitos e com tendência de subir mais, sendo esse o resultado para o fim do ano. Olhando a taxa média de juros no ano, essa também vem subindo desde setembro. Na medida que a taxa média sobe e a taxa para o fim do período continua estável, isso significa que é esperado que o BC haja cada vez mais cedo, aumentando juros em 2010.

Selic – Fim de período (Expectativa de Mercado)

Selic – Média do Período (Expectativa de Mercado)

Será que o Lula vai gostar? Será que em ano eleitoral e disputa acirrada entre PT e aliados contras PSDB e aliados, teremos interferência política no BC, a exemplo de outras instituições?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: