Publicado por: Guilherme Byrro Lopes | 16/05/2010

Brasil República II


O primeiro período da República Velha no Brasil foi conhecido como República da Espada, por ter dois presidentes militares no comando do país: Deodoro da Fonseca (1889-91) e Floriano Peixoto (1891-94). Rui Barbosa foi o primeiro ministro da fazenda do Brasil República e ficou bastante conhecido por políticas monetárias expansionistas, que resultou no Encilhamento. A compreensão do que foi o Encilhamento é mais fácil sendo apresentada primeiramente de forma visual, como no gráfico abaixo e na explicação que segue.

Emissão de moeda e agregados monetários (1888-1900)

O que ocorreu durante o governo do Marechal Deodoro da Fonseca (e bem visivelmente no gráfico 1) foi uma maior  emissão de moeda, aumentando a base monetária (M0) e assim, ampliando outros agregados monetários também, como M1 (papel moeda em poder do público + depósitos à vista) e M2 (M1 + depósitos especiais remunerados + quotas de fundos de renda fixa de curto prazo + títulos públicos de alta liquidez). [Para maiores informações, leia: Reformulação dos Meios de Pagamento – Notas Metodológicas BC]. Rui Barbosa era um “papelista” fervoroso. De fato a necessidade de aumentar o numerário da moeda era preciso, uma vez que o trabalho assalariado diferia em muito do trabalho escrevo, criando demanda de moeda. Essa demanda por moeda advinha não apenas dos pagamentos dos salários, principalmente nas épocas de colheita e plantação (ou seja, pressões sazonais muito fortes), mas também devido ao fato que pequena parcela do público em geral tinha conta bancária, sendo muito mais corrente o uso de moeda em espécie do que cheques (e claro, não existiam as facilidades transacionais e cartões de crédito e débito e outras transferências eletrônicas dos dias atuais). Com isso, os bancos não tinham também a capacidade de expandir empréstimos (que significa também expandir a oferta de moeda), uma vez que a prática da poupança  nos bancos era muito baixa. Ainda como consequência do baixo valor de depósitos nos bancos, havia sempre o temor desses por sofrer problemas de liquidez nos momentos de forte pressão de demanda por moeda. Entre  o quarto trimestre de 1889 até o quarto trimestre de 1891, a base monetária (M0) cresceu 120%. Para isso, promoveu uma regionalização da emissão de moeda, sendo essa atrelada (ou lastreada) à títulos da dívida pública.

Além disso, Rui Barbosa tinha a intenção de industrializar (ou modernizar, qualquer que seja o termo, a idéia era uma tentativa de sair da condição de economia agro-exportadora) a nação e promover o crescimento da economia, de maneira que incentivou também o crédito no país. Esse incentivo se resumiu em dinheiro fácil e barato. Concomitantemente (não é todo dia que se usa essa palavra), facilitou a abertura de capital nas Bolsas de Valores, sob forma de ações, que levou à abertura de muitos novos negócios. Apesar de parecer positiva a situação, de fato levou à muitos casos de empresas fantasmas, empréstimos desenfreados e de péssima qualidade e nenhum controle sobre a situação dos banco regionais (incluindo o “nenhum controle” sobre a emissão de moeda), causando assim fortes especulações financeiras. A bagunça que se formou desestabilizou também seu cargo como ministro. [Cabe um exercício de imaginação: pense numa empresa não existe (fisicamente, podendo existir no papel), vendendo ações na bolsa e o valor de sua ação subindo, pois há de ser uma empresa que vai operar na extração de petróleo. Todos eufóricos compram a ação e exercem mais pressão sobre o preço, fazendo com que a ação continue se valorizando e, claro, valorizando a empresa como um todo (que não tem ainda nenhum empregado contratado).  Bom, a empresa pode: (i) ter de fato boa-fé e usar essa alavancagem para constituir um negócio real; ou (ii) pode ser fantasma e quando forem descobertas muita gente já terá pedido dinheiro, não apenas os que compraram ações mas também os bancos que fizeram empréstimos para esses negócios fictícios. Naquela época, não deu certo essa estratégia; nos dias de hoje, ...]. O Encilhamento foi esse conjunto de políticas e, como há de se pensar, tiveram impacto bastante forte na inflação do período, como segue na tabela:

Inflação Anual
IPA – (Luis A. V. Catão, A new wholesale price index for Brazil’ during the period 1870-1913) Inflação – Custo de vida – alimentação (ponderação escravos 1856 – RJ) Inflação – Custo de vida – alimentação (ponderação Affonseca Jr.1919 – RJ) Inflação – Custo de vida – alimentação (ponderação FGV 1947 – RJ)
1888 -2% -2% -6% -3%
1889 16% 38% 10% 16%
1890 1% 3% 8% 4%
1891 25% 13% 28% 25%
1892 23% 36% 44% 47%
1893 16% 19% 7% 9%
1894 1% 15% -3% -3%
1895 -9% -9% -5% -5%
1896 6% 36% 28% 32%
1897 17% 12% 18% 18%
1898 5% -4% 6% 2%
1899 -3% -2% -2% -7%
1900 -9% -9% -13% -10%

Câmbio - Libra / Mil Réis (1888 - 1900)

Do lado cambial, a moeda sofreu grave desvalorização a moeda (gráfico 2), caindo de  aproximadamente 27,844 (em nov/1889  para 12,96 (em nov/1891) , medidos em pence por mil-réis, ou seja, uma deterioração de mais de 50%. Por um lado isso favorecia os exportadores, mas piorava o poder de compra de todo o resto da sociedade. Contudo, a emissão de moeda sem lastro (em ouro) que causou uma enorme inflação era prejudicial para toda a sociedade (era e sempre será!), prejudicando também os exportadores (cafeicultores, no geral). Quanto aos negócios que poderiam ter dado certo (excluindo já os “podres”), bom, muitos não conseguiram sobreviver dentro desse cenário de inflação, que obviamente não ficou restrito apenas ao período que Rui Barbosa foi ministro. Nesse caos econômico que se formou, o Marechal Deodoro da Fonseca não durou muito mais e renunciou em nov/1891, 10 meses depois de seu ministro. Existem outros fatos e atritos políticos também motivaram a renuncia, como a tentativa de dissolução do Congresso, culminando por fim na Revolta da Armada, divertido se não trágico, quando barcos da Marinha do Brasil tiveram seus canhões apontados para o Rio de Janeiro.

Nessa instabilidade, assume a presidência o Marechal Floriano Peixoto, conhecido como consolidador da República e último presidente militar do período, abrindo espaço para os presidentes civis e aliados do café, a serem visto nos próximos posts.


Responses

  1. o eike vai ficar triste se ler esse post hahahaha

    Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: