Publicado por: Guilherme Byrro Lopes | 17/10/2010

As coisas que temos que pagar…


Aqui vai mais uma indagação do que um post como de costume, mas bastante correlacionado com as ditas “finanças pessoais”, que nem sempre são fáceis de administrar…

No último dia 10/10 fui à um shopping almoçar e já comecei a me questionar: “por que diabos eles cobram um estacionamento caro se não há vagas? Por que há uma tolerância de 15 minutos se só para achar uma vaga demora mais? Isso já considerando que eu não desisti de ir ao shopping para almoçar. Passados esse quase 15 minutos, me dirigi ao serviço de valet e tive que pagar ainda mais para evitar uma dor de cabeça que começava.

Passado o primeiro momento de stress, me dirigi ao restaurante já pensando “porque no shopping? Tem tanto lugar menos tumultuado pra ir, feriado prolongado, muita gente viajou e eu tenho que vir ao shopping?! Vai ser dia das crianças, vai ter todos os pais comprando presentes de última hora, vai estar bombando o lugar, porque no shopping?”. Mas enfim, não foi uma decisão minha e lá estava, na frente do restaurante.

Vale dizer que a comida do lugar é boa e que já frequento o restaurante, normalmente aos domingos, no horário do almoço (que pode chegar a ser 16h).  Como de costume, buffet!Um pouco de carpaccio, sushi e salada pra começar. “- Ué, onde estão as bebidas que ficavam ali” – pergunto ao caixa que está pesando o prato. “- Ah, agora estamos funcionando com atendimento na mesa” – vem a resposta. Hum, que bom, atendimento na mesa agora, pensei comigo e fui degustar meu prato frio, antes da refeição principal. Após terminar de comer, uma das garçonetes normalmente recolhe o prato e eu posso pegar um limpo para me servir novamente. Vale lembrar que isso já era feio antes, quando não existia o “atendimento na mesa”. Arroz, feijão, bife e batata frita (não foi isso que comi, mas “vamos supor” – argumento típico de economistas). Quando voltei, meu prato vazio sujo estava na mesa… Coloquei na mesa ao lado (ah, esqueci de mencionar que não tinha 20% do restaurante cheio). Passado alguns pouco minutos escuto “- Oi, tudo bem, vocês vão beber algo?”. Hum, serviço de atendimento na mesa, é a novidade deles. “Não, obrigado”. Não costumo beber durante as refeições, uma das teimosias que vamos desenvolvendo ao longo da vida. Terminado a refeição, a hora de pagar. “-Vocês trazem a maquininha do visa aqui na mesa, por favor?” – afinal, agora existe atendimento na mesa. “Não, o senhor pode pagar ali no caixa” (não que as palavras tenham sido todas assim, e duvido que me chamaram de senhor, mas assim parece mais educado).¨&*%#¨$%$%@¨$!,!@*, pensei comigo mesmo.”- Quanto deu?” – já tirando a carteira e pensando também teria que pagar o valet. “-R$70!”. “-Mas o preço não é…”. “-Ah, sim, mas tem os 10%, pode incluir”.  ¨&*%#¨$%$%@¨$!,!@*, pensei comigo mesmo de novo. Sabia que tinha alguma coisa atrás do “atendimento na mesa”. “- Mas eu não consumi nada mais que o prato, sem bebidas, não precisa incluir os 10%” (Nessa hora ainda poderia ter lembrado do prato que não foi tirado, mas tudo bem…). Se não existiu serviço, não existe 10% de serviço, bom senso, não caridade. No vallt, fila pra pagar… então eu pago estacionamento e pego fila pra entrar e sair… acho que não deveria ser cobrado isso dos usuários, pois é um tempo perdido. Se ainda não consegui estacionar, não tenho que pagar por serviço de estacionamento e se quero ir embora, não tenho que ficar perdendo tempo porque o serviço de pagamento do estacionamento é tão bom quanto o número de vagas existentes (mas não quero perder o foco, não quero criticar mais o estacionamento).

Passado uma semana, “-Ah, nós vamos ao shopping almoçar hoje, tá?”. Só pude concordar, já eram quase 16h novamente e eu estava com fome. No mesmo restaurante de sempre, o mesmo buffet de sempre, mas disso não posso reclamar! Quando ainda me servia me perguntaram “-Ué, onde eu pego as bebidas, que ficavam ali? – Ah, agora eles servem na mesa”. Muito bom, terminando de comer o prato de entrada escuto “- Oi, tudo bem, vocês vão beber algo?”. Dessa vez acabei cedendo à teimosia e pedi uma água com gás dessas de garrafinha, assim não preciso tomar tudo e levar pra casa ainda. Tomei um pouco e fiquei na mesa ainda conversando antes de me servir novamente. A garçonete passou e foi perguntada: “Porque vocês atendem na mesa agora e antes não era assim, porque mudou?” (Afinal, mudar é sempre um processo complicado). “-Ah, a gente só está fazendo isso de fim de semana, durante semana continua normal. Tinha muito cliente reclamando antes que tinha que ir que pegar a bebida.” – Ah, mas durante semana continua normal?” – Sim, continua.” Entendi tudo, o público de durante semana é outro bem diferente do público de fim de semana, aparentemente tem mais gente preguiçosa de fim de semana que não quer se dar ao trabalho de ir pegar uma bebida (que ficava ao lado de onde se serve a comida). Fui me servir novamente do famoso arroz, feijão, bife e batata frita (hoje eu ainda lembro o que comi, foram batatas smile!). Quem pediu pra virar a água toda no copo e levar a garrafinha embora?! e porque o prato sujo ficou? Poxa, a pessoa conseguiu levar a garrafinha, jogar a água toda no copo e deixar o prato…. ¨&*%#¨$%$%@¨$!,!@* de novo. Valeria a pena ainda comentar sobre o que aconteceu enquanto me servia do arroz e feijão. Um senhor de idade na minha frente perguntando à pessoa que servia… “-O que é isso? – Peixe! (tá, eu acho que é fácil reconhecer o peixe, acho que a pergunta não foi focada). “-Que peixe que é? – insistiu o senhor. “Ah, não sei, deixa perguntar pra alguém que sabe.”

¨&*%#¨$%$%@¨$!,!@*, que porcaria de serviço. Eu ainda fico me perguntando, uns poucos indivíduos que tem preguiça de pegar uma bebida levam uma cadeia de restaurante conhecida a mudar a forma de atender para ter “atendimento na mesa” e todo o resto dos clientes junto, claro, para ter um serviço ruim e ainda ter que pagar 10% a mais?! Acredito ser uma falta enorme de respeito com o resto do público. Mas serve de dica para não pagar 10% quando o serviço é ruim (90% das vezes eu pago, mas tem gente que se esforça pra não receber). Se fico mais confortável sabendo que não estou pagando, basta lembrar que antes não pagava nada e saia mais satisfeito.

Uma boa reflexão de domingo, não?!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: